Recomendação de borracha de FH, foco em feeling

Vi com meus técnicos e eles falaram que a melhor opção para mim no momento era pegar uma borracha que eu sinta mais a bola, foco em giro. Segue abaixo um jogo meu para verem um pouco da minha técnica de FH.

https://youtu.be/ClePoJr3ErA (sugiro assistir do 6:50 até o final do quarto set)

sou Classineta, foco em FH. Eu treino a um ano e quatro meses, mas de abril pra cá treino com foco em alto rendimento, de abril até junho treinava 2-3 hrs por dia no grupo focado em alto rendimento. de junho até final de julho treinava cerca de 1h30 com parceiros de segunda a quinta e na sexta e no sabado, 4hrs no grupo. De agosto pra 02/10 comecei a fazer particular 2x na semana segunda e quarta, sexta e sabado 4hrs no grupo, na terça na quinta as vezes treinava, as vezes n, dependia dos parceiros.
A partir de amnh treinarei todos os dias no grupo, 4 hrs por dia.

Faixa de preço até uns 310R$, e dureza média-dura (45° até uns 53° escala europeia)

Madeira atual: DHS Hurricane Hao
Borracha atual: Gewo Nexxus Pro 53 EL Hard, uma camada de oleo singer (booster alternativo) antes de colar.

(no jogo mostrado eu usava uma 729-A2 que é uma madeira “clone” da Xiom Solo e a Gewo sem booster)

Qualquer ajuda ficaria grato. :slight_smile:

Como vc já usa uma Nexxus Pro 53, suponho que queira uma borracha menos veloz e com mais controle, não sei se é isso que vc quis dizer com “foco em feeling”.
Se for isso, algo mais controlável, eu tenho 2 sugestões:

  • Yasaka Rakza 7 max, que na minha opinião é a borracha mais allround no mercado. Ou seja, ela faz tudo bem, é boa para atacar, para bloquear, para cavar, sacar, etc.
  • Nittaku Fastarc G1. Essa vem com espessura máxima de 2.0mm, mas talvez seja uma coisa boa, pois favorece o controle e não deixa a bola pular muito. Gera mais efeito que a Rakza 7 e menos velocidade. Foi a borracha mais vendida no Japão durante anos, até o surgimento da Rozena, que tomou este posto.
    Ambas têm densidades exatamente médias, nem macias demais, nem duras demais.
2 Curtidas

Obrigado nakata, já é a quarta pessoa que me recomendou a Fastarc, vc ja usou? Se sim oq achou? Ela tem mts avaliacoes 5 estrelas, é muito bem falada.

Nakata, acha que a Nittaku Hurricane Pro 3 Turbo Orange poderia ser uma opção? Mesmo sendo um pouco mais dura?

Eu estou usando uma H3 Pro Turbo Blue no BH e digo que é a borracha mais dura que já vi desde a antiga Tackifire Special. É bem difícil gerar velocidade com ela no FH, por isso passei-a para o BH.
Me parece que a Turbo Orange é uma pouco mais macia e teoricamente deve ser mais veloz, mas acredito que não seja muito mais veloz a ponto de se igualar a uma tensionada. Tem que ter muito braço para jogar com borrachas deste tipo no FH.
Sobre a Fastarc G1 eu só tenho boas impressões. Ela não gera velocidade fácil como uma Tenergy 05, por exemplo. É muito mais linear que isso, com vários “gears”, dependendo do seu braço para bolas de alta velocidade. Mas isso é bom porque dá mais controle.
Então qual a diferença para uma Hurricane, que também depende do braço para gerar velocidade? Ela é macia (mas não super mole) e tensionada, bem diferente de borrachas chinesas. A maioria das tensionadas possuem grande catapulta mas com a G1 não é assim.

2 Curtidas

Obrigado Nakata, estou pensando em ir com a H3 Turbo Orange, estou aprendendo o movimento mais completo também, acho que pode combinar bem. Obrigado pelas experiencias.

Não sei se é exatamente o que vc procura, mas a linha Sigma II da Xiom tem as borrachas mais equilibradas que já usei nos últimos anos. Até me impressiona não serem borrachas tão usadas por aqui. São rápidas, nao tanto quanto uma MXP, mas ofensivas, porém com ótimo tempo de contato e por isso boa geração de spin.
A principal e mais interessante característica é que são borrachas que “perdoam” muito, o que facilita o desenvolvimento de golpes e a confiança na execução.
Se teu foco maior é no efeito, a Sigma II Euro (45 graus) atende muito bem.

Boa noite,

Tb não estou certo do que vc quer dizer com “foco em feeling”, mas mesmo assim provavelmente vou acertar ao dizer que vc não precisa de booster. Outro aspecto é que de 45 para 53 graus de dureza há galáxias de distância, e nesse sentido, a faixa superior desta amplitude tb provavelmente vá contra o que vc pretende.

Se o objetivo for “segurar mais a bola na raquete”, o que é bastante plausível aliás, uma borracha mais macia já ajuda bastante. A própria Sigma II que o @tiago-brizola mencionou pode ser uma boa, ou ainda a Vega Japan. Em linhas gerais, treinando frequentemente e devidamente acompanhado tecnicamente (aliás, sugiro que peça estas orientações para os seus técnicos tb), vc vai perceber que o mais importante é aperfeiçoar o fundamento, e vc vai ter maior potencial de fazer isso de maneira “limpa” se não precisar segurar a mão por conta do material.

Boa sorte!

Boa noite, obrigado as respostas, @tiago-brizola o que acha da Sigma II Pro?

Pq eu estava decidido a ir com a Omega VII Pro de acordo com a recomendação do meu tecnico, ele falou “parecidas com a OVII Pro” mas essa Sigma II pareceu interessante e sem diferença gritante de preço

Boa tarde,

Pelo simples motivo de acompanhar sua evolução e ser responsável por te orientar tecnicamente, seu técnico tem mais o que te dizer do que qualquer um de nós. Se ele te recomendou algo, deve ter algum motivo para isso, e provavelmente qualquer um deles faz mais sentido que a nossa “chutometria” do seu contexto.

No final das contas, não acho que será um problema vc usar uma borracha como a Omega VII Pro, até pela madeira que vc usa. Mas não esqueça que o material pode até ajudar (não atrapalhando), mas diferente do que muita gente pensa (achando que é questão de talento inato), sensibilidade ou toque SE TREINA. Então, se seu objetivo é tocar melhor na bola (e realmente isso faz TODA a diferença e te leva para outro patamar), independente do que venha a usar, preste bastante atenção em como mantém e solta a bola da raquete em cada golpe, independente do tipo de fundamento.

Abraços!!!

A Sigma II Pro é uma ótima borracha também, com as características semelhantes a Euro, mas mais dura (47º) e veloz e com um pouco menos desse “feeling” que comentei. Inclusive é a que uso no forehand faz algum tempo.
Outra coisa que pode te ajudar é investir em melhorar a técnica de empunhadura da raquete, uma questão que levei anos para começar a perceber e que faz toda a diferença: segurar a raquete de forma mais solta e usar os dedos indicador e polegar nos golpes e nos bloqueios para dar firmeza, são hábitos que em pouco tempo melhoram muito a sensibilidade.