Capa Fóruns Notícias Bola de celuloide no Brasil até final de 2015

Este tópico contém 26 respostas, possui 16 vozes e foi atualizado pela última vez por  Alcir Zardetto Franzol 3 anos, 9 meses atrás.

Visualizando 12 posts - 16 até 27 (de 27 do total)

Bola de celuloide no Brasil até final de 2015


  • Nakata
    Moderador
    Nakata

    Primeiro feedback com a bola de plástico. Tive que me render e adquirir algumas DHS de 1*.

    A boa notícia, para minha surpresa, é que a primeira bola ainda não quebrou. Já fiz 3 treinos com ela, sendo em média 2,5h cada treino, portanto umas 7~8 horas de uso com a bola. Eu imaginava algo como uma casca de ovo, mas felizmente eu estava equivocado.
    Mas os prós param por aí. Todo o resto é desanimador.

    Para começar esta bola parece ter vida própria. A cada momento ela se comporta de uma maneira diferente. Não foram poucas vezes que a bola “correu” após o quique na mesa. E outras vezes ela simplesmente pareceu parar antes de chegar até o ponto de contato com a raquete.

    Outro ponto negativo: é muito mais difícil fazer a bola percorrer uma parábola. Seu diâmetro exagerado (as minhas vieram com 40.2mm) dificulta a aplicação de topspin com velocidade. Toda vez que tentei fazer isso a bola foi para fora. Para entrar na mesa eu tive que diminuir a velocidade, aplicando topspin mais lento, o que não mata ponto nenhum. Sendo assim não tem para onde correr, o que manda é a consistência de ficar trocando bolas. O que também não é fácil, uma vez que o comportamento da bola muitas vezes é imprevisível após o quique, como já citei.

    Mais uma coisa que piorou, o smash. A precisão num smash a toda velocidade diminuiu bastante. Agora tenho que angular a raquete com cuidado e mandar o smash com uns 80%, nunca com força total.

    Mais um cons: saque. Agora é muito improvável fazer o adversário “comer” um saque. Com menos giro e menos velocidade é bem mais fácil devolver saques.

    Então, o que fazer se o jogador não tiver gás (ou técnica) suficiente, como eu por exemplo, para ficar no rali a todo ponto?
    Estou procurando cozinhar com bolas curtas e definir com harau, mais colocando do que batendo na bola. Taticamente (e visualmente) vira um pingue-pongão.

    Ainda não bati com bolas como as Nittaku ou BTY 3 estrelas. Pode ser que sejam melhores que as DHS 1* que estou usando.


    Yuri Gimenes Saldom
    Participante
    Yuri Gimenes Saldom

    Pelo o que eu li em outros fóruns a bola que eles mais não gostaram foi a da dhs hahah, já joguei pouco com a butterfly 3 estrelas e não senti tanta diferença tirando o fato de ela pegar menos efeito e ter a sensação de ser mais pesada

    Sent from my 2014819 using Tapatalk


    Nakata
    Moderador
    Nakata

    Uma coisa que reparei foi que minhas madeiras de 7 folhas (PG9, Persson Powerplay e Perrson 7) ficaram muito duras para a bola de plástico. Era difícil raspar o suficiente para fazê-la entrar na mesa com precisão.
    Agora estou testando uma madeira DHS PF4 antigona, também de 7 folhas, mas bem mais macia e a bola parece obedecer mais.
    A desvantagem é que eu perco velocidade no drive, mas entre ganhar controle ou velocidade eu sempre vou preferir a primeira opção.

    Alcir Zardetto Franzol

    Tive uma primeira oportunidade mais extensiva de prática com a bola de plástico, e jogo atualmente com madeira de 7 folhas (Xiom Extreme 7). Não tive a mesma impressão. Maiores diferenças foram sentidas apenas no tempo de bola de golpes mais lentos (ou seja, na preparação e não na execução do golpe) e um pouco no efeito (seja no aplicado ou no recebido).

    Na execução dos golpes em si, não senti grande diferença, embora eu adoraria culpar a bola hahahhahahahahah. Na verdade, senti até uma maior facilidade no bloqueio, provavelmente pela questão da diminuição do efeito. Acredito que minha adaptação, embora provavelmente ainda não seja completa, foi bem rápida.

    Abraços!!!

    Alcir Zardetto Franzol

    Clube: Bunka São Bernardo do Campo

    Material: Tibhar Evolution MX-S (FH) / Tibhar Evolution FX-P (BH) / Butterfly Petr Korbel FL


    Nakata
    Moderador
    Nakata

    Tive uma primeira oportunidade mais extensiva de prática com a bola de plástico, e jogo atualmente com madeira de 7 folhas (Xiom Extreme 7). Não tive a mesma impressão.

    Você joga com borrachas lisas…


    Yuri Gimenes Saldom
    Participante
    Yuri Gimenes Saldom

    Tive uma primeira oportunidade mais extensiva de prática com a bola de plástico, e jogo atualmente com madeira de 7 folhas (Xiom Extreme 7). Não tive a mesma impressão. Maiores diferenças foram sentidas apenas no tempo de bola de golpes mais lentos (ou seja, na preparação e não na execução do golpe) e um pouco no efeito (seja no aplicado ou no recebido).

    Na execução dos golpes em si, não senti grande diferença, embora eu adoraria culpar a bola hahahhahahahahah. Na verdade, senti até uma maior facilidade no bloqueio, provavelmente pela questão da diminuição do efeito. Acredito que minha adaptação, embora provavelmente ainda não seja completa, foi bem rápida.

    Abraços!!!

    Você jogou com qual bola?

    Sent from my 2014819 using Tapatalk

    Alcir Zardetto Franzol

    Você jogou com qual bola?

    Várias, na verdade, pois se tratava de um training camp hahahahahaha. Que eu me lembre agora:

    – Tibhar Basic
    – DHS 1* e 3*
    – Cornilleau
    – Double Fish
    – Joola
    – Butterfly 1*

    E talvez haviam outras que eu não tenha visto.

    Abraços!!!

    Alcir Zardetto Franzol

    Clube: Bunka São Bernardo do Campo

    Material: Tibhar Evolution MX-S (FH) / Tibhar Evolution FX-P (BH) / Butterfly Petr Korbel FL


    _raFinha
    Participante
    _raFinha

    Ontem joguei com uma bolinha de plástico da Donic, particularmente eu gostei.
    Minhas primeiras impressões.
    – Sacar, não senti diferença.
    – Recepcionar saque, achei mais fácil, a bola gira menos o que facilita a recepção.
    – Top spin, como já falaram o tempo de entrada é mais lento mesmo, a bola demora mais pra chegar para executar o golpe mas o movimento em si, é igual. O ângulo de entrada tem que ser um pouco mais preciso, quando mudei um pouco a angulação a trajetória da bola foi completamente diferente.
    – Drive, está ai uma coisa que eu gostei nessa bola, achei mais fácil de dar drive, overdrive, parecia que da onde eu dava o drive a bola caia na mesa.
    – Bloqueio, o bloqueio ativo achei bem fácil, até porque a bola não gira tanto, mas o bloqueio passivo foi estranho, a bola sempre morria no meio do meu lado da mesa e quando abria um pouco a bola flutuava pra fora, foi a maior diferença que senti e acredito que vai ser o maior ajuste que tem que ser feito em questão de ângulo.
    No geral eu gostei, devo ser um dos poucos que gostaram kkk fazia algum tempo que não batia bola e parecia que tudo caia na mesa, talvez foi sorte hahaha mas essa foi minha análise.
    Abraço.

    Petterson Felizardo de Oliveira

    Bom, tenho treinado com a bolinha nova e minha percepção foi:

    1-) Facilidade nas batidas, realmente, toda e qualquer pancada entra !
    2-) Saque, diminuiu um ponto do spin mas nada absurdo
    3-) Recepção, achei mais fácil pela diminuição da velocidade
    4-) Drive – Achei mais fácil e os arcos estão lindos
    5-) Top spin, achei bem mais complicado de acertar, impressão que falta força na raspada

    No mais,

    Não é uma mudança surpreendente para amadores 🙂


    samir farid
    Participante
    samir farid

    de acordo com este site a melhor bola escolhida por jogadores de todo o mundo é a nittaku 3 estrelas.
    http://www.tabletennisdb.com/top-balls/overall-desc.html

    o site não é de venda de produtos, eh apenas opiniões de jogadores.

    AlexandreMonteiro

    Eu treinei com:

    DHS 1 estrela e 3 estrelas
    Double Fish 3 estrelas
    Cornilleau treino e 3 estrelas
    Nittaku Premium Japan 3 estrelas
    Xushaofa 3 estrelas

    Primeiro fato é que tem muito relacionado com o lote. As primeiras bolas fabricadas eram realmente ruins e frágeis, mesmo 3 estrelas vinham muito ovais.
    Treinei com lotes mais novos de bola de treino da Cornilleau que são melhores que lotes mais antigos de Cornilleau 3 estrelas e DHS 3 estrelas, por exemplo. Os lotes mais recentes, sejam de treino como 3 estrelas estão bem melhores e mais duráveis. Isso se aplica a qualquer marca.

    Outro fato é que a Nittaku Premium Japan 3 estrelas é de longe a melhor bola do mercado. Entrevista recente do Ovtcharov para um jornal alemão, ele fala sobre isso e que infelizmente eles não podem jogar sempre com a Nittaku pois a DHS que patrocina os eventos da ITTF.

    A bola sem emenda (Xushaofa) é muito boa e fácil de jogar, pena que teremos que nos acostumar mais com as com emenda por causa dos eventos nacionais usarem esse tipo de bola. Para quem não tem pretensões de competir e quer usar bolas de plástico, acredito que as sem emendas 3 estrelas, qualquer marca, são os melhores custo-benefício.

    Outra coisa que notei é que muita gente ficava comentando que precisava trocar de material, que é muito lenta a bola, que ia pegar uma raquete ultra-mega-blaster-super-ZLC de 2 mil reais… Nada disso, sigo usando uma allwood de 5 camadas e dá pra jogar normalmente. Ganho dos mesmos que ganhava e perco dos mesmo que perdia… Até acho que uma allwood vai ajudar mais a dar spin, já que a bola de plástico diminui mais o efeito.

    No mais existem trocentas marcas no mercado e poucas fábricas. DHS fabrica pra uma penca de marca. Outra fábrica chinesa faz as sem emenda pra outra penca de marca. No Japão a Nittaku tem sua fábrica própria e na Alemanha uma empresa chamada Weener faz as bolas G40+ da BTY. Essa G40+ dizem ser muito boa também, acima das DHS com emenda e abaixo das Nittaku Japan.

    Alcir Zardetto Franzol

    Treinei com lotes mais novos de bola de treino da Cornilleau que são melhores que lotes mais antigos de Cornilleau 3 estrelas e DHS 3 estrelas, por exemplo. Os lotes mais recentes, sejam de treino como 3 estrelas estão bem melhores e mais duráveis. Isso se aplica a qualquer marca.

    Eu nem testei a bola mais intensivamente no começo e tb percebi esta evolução ao usar as bolas mais novas. A qualidade tem espaço para melhorar de fato, mas já melhorou muuuuuuito. Precisamos entender que dá para ser feliz jogando com bola de plástico tb hahahhahahahahhha.

    Outra coisa que notei é que muita gente ficava comentando que precisava trocar de material, que é muito lenta a bola, que ia pegar uma raquete ultra-mega-blaster-super-ZLC de 2 mil reais… Nada disso, sigo usando uma allwood de 5 camadas e dá pra jogar normalmente. Ganho dos mesmos que ganhava e perco dos mesmo que perdia… Até acho que uma allwood vai ajudar mais a dar spin, já que a bola de plástico diminui mais o efeito.

    Quem sabe com vc falando finalmente entendam hahahahahahahahhha.

    Abraços!!!

    Alcir Zardetto Franzol

    Clube: Bunka São Bernardo do Campo

    Material: Tibhar Evolution MX-S (FH) / Tibhar Evolution FX-P (BH) / Butterfly Petr Korbel FL

Visualizando 12 posts - 16 até 27 (de 27 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.