25Julho2017

Bem-Vindo, Visitante
Username: Password: Lembrar-me

TÓPICO: [SOMENTE] Análises de Borrachas SGI (Speed Glue Inside)

[SOMENTE] Análises de Borrachas SGI (Speed Glue Inside) 8 anos 9 mêses ago #73475

  • Nakata
  • Nakata's Avatar
  • OFFLINE
  • Moderator
  • Postagens: 4670
  • Agradecimentos recebidos 223
  • Karma: 9
Este tópico têm por finalidade condensar todas as análises já feitas sobre as borrachas SGI, em ordem alfabética (vou organizar dentro do post inicial).
SOMENTE análises serão permitidas neste tópico, a fim de facilitar a pesquisa. Por favor não poste dúvidas, sugestões, comentários fúteis, enfim, qualquer coisa diferente de uma análise.

Andro Plasma 470Amarchiori escreveu:
Pessoal, vou colocar minha opinião sobre uma boarracha que adotei e até segunda ordem, não pretendo mudar.
Estou jogando a quase um ano com uma Plasma 470 (Andro) numa Cypress - S (sem cola rápida).
Como não uso colas rápidas ou boosters, acabei por ver nessa borracha a melhor alternativa.
Plasma 470 (Andro) - Ao contrário do que conta a descrição técnica, a borracha tem o toque médio e não duro (eu diria que é um pouco mais dura que uma Sriver FX).
* Spin: muito bom (9)
Velocidade: (10) A bola dispara com uma sensibilidade boa para trocas lisas e rápidas. Os ataques e top-spins são o ponto forte.
* Controle: (6) Senti dificuldade na recepção, pois levei um tempo até pegar o tempo e usar a borracha um pouco melhor. O mesmo valeu para fazer stops e xotos.
Efeito de Cola: Nota-se diferença na borracha recém colada mas não é gritante. Depois de um mês usando não sinto necessidade de colar.
Durabilidade: Um ano e tudo bem. Dois treinos por semana fora torneios.

Andro Impuls SpeedNakata escreveu:
Essa deveria vir com mais uma escala numérica além de velocidade, efeito, controle e dureza. Deveriam informar também os decibéis que ela produz. Que coisinha barulhenta! Chega a ser irritante o fato de fazer um estalo até em recepção de saque! E como parece que quanto mais barulhenta menor o desempenho, ela não foi diferente. Muito lenta, é o que eu posso dizer de cara sobre essa borracha. Achei bem parecida com a X-tra em todos os aspectos. E por que eu comprei? Porque li em fórum gringo que era a melhor borracha com efeito de cola rápida incorporado. Acontece que eu deveria ter pensado que: 1o - Eu não conheço o cara que citou isso e nem sei do seu nível de jogo. 2o - Como se trata de gringo americano provavelmente o estilo dele não tem nada a ver com o meu. A borracha pode ser boa p/ ele, mas p/ ataques rápidos (o que eu mais uso) ela não presta. Depois de mais essa decepção prometi p/ mim mesmo que nunca mais vou comprar borrachas de fabricantes europeus. As borrachas japonesas têm mais a ver com meu estilo de jogo e além disso, foram poucas borrachas japonesas que me desagradaram enquanto as européias foram poucas as que me agradaram. Isso já diz tudo.

Andro Roxon 500 PROBob-Marelli escreveu:
Como havia dito, recebi a Andro Roxon 500 PRO e apesar de já está com ela há duas semanas, apenas nessa semana me animei a usa-la...

Primeiro vale ressaltar a embalagem rsrs, parece um convite de casamento de tão sofisticado, abre aba pra tudo que é lado, até ai tudo bem, pois andro é mestre em "floriar" as coisas, na prática geralmente sempre produz bons materiais.

A primeira impressão pra mim que venho de 1 ano e meio de Tenergy 05 fica complicado, pois apesar de adorar a T05 sinto que em poucas vezes que bati com outras borrachas, ela me deixou com movimentos viciados, ou seja se não for com ela não consigo executar... aproveitando... alguém mais sente isso? mas vamos lá, velocidade na Roxon é o que não falta, pedi 1.8 com medo de ser muito rápida e to custando pra controlar, realmente é muito rápida, o som dela é otimo e muito parecido ao da saudosa cola rápida, efeito não deixou em nada a desejar em comparação a T05, no jogo em si, tive dificuldades no inicio nas recepções, bloqueios e até o momento em executar drives, 3ª bola então rsrs não sai nenhuma, como o T05 tem um arco muito alto e venho de bom tempo com ela, terei de me adaptar novamente, pois ela dispara muito e com arco baixo, o movimento terá que ser com a raquete mais aberta e pra frente, coisa que com o tempo se resolve, joguei com ela na quarta e na quinta, e só pretendo tirar quando ela acabar, assim terei parametros sobre a durabilidade, pela aparência dela, antecipo que deve durar tipo a T05, mas isso só o tempo dirá, tem pessoas onde jogo que ao ver ela diz que é macia, porém, é dura, e muito, o que ocorre é que a topsheet dela é sim macia, mais a esponja não, tanto é que quando se aperta ela com a unha, a topsheet dela se afunda até se encontrar com a esponja e mesmo que você faça uma boa força, dá pra perceber que a esponja não afunda nada, só se forçar muito mesmo, meu choto que já estava bom com a T05 melhorou ainda mais, batida seca smashes (que é uma dificuldade com a T05) na Andro é mamão com açucar, dá pra bater até em cima de top pesado na boa, alias esse fundamento é a únca coisa que falta na T05, no drive x drive rally's com a andro é excelente, bom, acho que falei tudo se alguém sentir que faltou algo ou tiver dúvida e eu puder ajudar, estamos ai...

Em resumo, ficarel com ela até sentir que ela não dá mais, vejo a durabilidade e se for proximo da T05 com certeza será a minha eleita, nem que seja pra mais 1 ano e meio... rs isso claro se eu aprender a dar drive com ela...

Abraços,

Bob

Butterfly Bryce Speedpaulones escreveu:
Só poderia falar da Bryce Speed, até agora. É a borracha mais rápida que eu já usei, usando ou não usando cola. E, embora não indicado para uma borracha SGI, pode colar que ela pula mais ainda. Fica mais frágil do que já é - relou na mesa cortou a borracha -, mas fica absurdamente rápida.
Possui densidade parecida com uma Bryce (36, aprox), mas empurra a bola com muito mais vigor. Possui excelente spin para uma borracha tão rápida, mas que não compromete o conjunto "borracha para atacante".
Confesso que não achei muita graça nela quando comecei a usa-la. Estava com uma Bryce Hard e cola. Ela sem cola foi pouca coisa mais lenta e, com cola, um canhão bem mais veloz.
Nakata escreveu:
Butterfly Bryce Speed
velocidade: 10.00
efeito: 9.00
toque: macia (38º)
durabilidade: ?

comentários: Uma das melhores borrachas que já testei até hoje. Super ofensiva, sendo excelente p/ drives a meia distância da mesa. Parece que alguém regulou a borracha p/ os drives saírem velozes e ao mesmo tempo com arco definido, quicando sempre alto e acelerando muito após o toque na mesa adversária. Menos spin que o esperado, mas nenhum problema nisso já que a borracha é voltada principalmente para velocidade. Aliás, a velocidade aqui é tão grande que se iguala às borrachas mais velozes COM cola rápida, sendo que essa Bryce Speed eu testei sem cola rápida, afinal de contas foi lançada justamente no dia que a proibição entrou em vigor no Japão. O som que essa borracha faz na batida é uma 9a sinfonia de Beethoven mesatenística. Foi o barulho mais atraente que eu já ouvi uma borracha fazer. Defeito? Novamente o preço, mas tudo que é bom custa caro, é ilegal, imoral ou engorda. Essa borracha não engorda (a não ser o bolso dos lojistas), não é imoral e nem ilegal. Então tinha que custar caro. nota: Se houvesse nota maior que 10 eu daria, comparando as outras borrachas que dei nota 10 anteriormente. 10,0
Nakata escreveu:
Sobre a Bryce Speed eu já comentei algo na avaliação de borrachas que eu fiz. Continua sendo a minha borracha preferida, uma vez que não precisa de cola rápida p/ gerar ótima velocidade e spin. Talvez seja a borracha que melhor combine velocidade e giro em altas doses. E parece durar bastante também, comprei a minha em setembro, assim que foi lançada, e até hoje mantém excelente grip. Mas há que se considerar que eu não jogo muito, apenas 2h/semana. Um aspecto que eu não gostei na Bryce Speed foi a diferença entre a preta e vermelha. A preta parece ser melhor em tudo: velocidade, spin, controle e até na aparência. Talvez seja cisma minha, mas eu não gosto do vermelho das Bryces, parece meio opaco e mais frágil que a versão preta. Acho que a Bryce Speed em termos gerais vale o preço que é cobrado por ela, pois traz satisfação quanto ao desempenho e durabilidade.
Kyo escreveu:
Utilizei Bryce Speed
1. em Stiga Hybrid Wood
- c/ cola
- c/ óleo
2. em BTY Kong Linghui
- c/ cola
- c/ óleo

Aspecto positivo
A borracha é um canhão, artilharia pesada mesmo. A bola vai q é uma beleza. Incrível sensação.

Aspectos negativos
- O que eu não gostei é q a bola sai mto previamente da borracha. Ela não fica tempo suficiente p/ colocar mto efeito na bola.
- A durabilidade da borracha é baixa em termos absolutos. (Eu prefiro nem pensar em termos relativos: durabilidade/custo, senão fico nervoso)

Como eu gosto de materiais q dêem mto efeito, não comprarei mais Bryce Speed.

PS: Sempre usei Bryce normal c/ cola. Confesso q achei a Bryce Speed distinta da Bryce colada não sei porquê.

Butterfly Tenergy 05Nakata escreveu:
Bati com a Tenergy hoje. Primeiras impressões: borracha macia, não sei como a BTY anuncia esponja de 36 graus (igual à da Bryce Speed), sendo que o toque da BS é de médio p/ duro enquanto da Tenergy é bem soft. talvez o topsheet tenha a ver, pois a Tenergy não gera velocidade nem perto do que a BS produz.
Em compensação o spin gerado corresponde às expectativas, pelo menos às minhas. Apesar de não ter topsheet tacky (grudento como das Hurricanes e Skylines) gera muito efeito.
Mais um ponto positivo NMO: o throw angle alto, ela levanta qualquer bola fácil quando se aplica topspin. Talvez seja uma borracha mais direcionada ao backhand, mas como eu sou teimoso vou usá-la no forehand.
E ainda: é barulhenta como qualquer borracha tensor, sem ser tensor. Faz um barulho agudo de cola rápida, mas diferentemente das tensors que eu testei, gera muito mais efeito além de ser mais veloz que as mesmas.

Isso foi apenas a primeira impressão que a borracha me passou, num treino-jogo de 2 horas de duração. Muitíssimo pouco p/ considerarem esse texto muito a sério. Daqui a alguns treinos eu escreverei mais sobre ela.
Nakata escreveu:
Depois de mais alguns testes com a Tenergy volto a postar minhas opiniões.
Eu ainda me sinto um pouco desconfortável com a borracha. Minha primeira impresão foi excelente, não sei se era o caso de borracha nova/diferente, ou se foi porque eu usei em madeira de hinoki 1-ply. Pois na Juic de hinoki a Tenergy me pareceu bem mole, tanto é que inicialmente eu a comparei com as borrachas Tensor. Mas essa impressão já não é a mesma depois de mais jogos com ela. Hoje eu diria que ela tem dureza média, comparável a uma Sriver. Pode ser que várias camadas de cola que eu usei tenham feito alguma diferença neste aspecto de aumentar a espessura e "endurecer" a borracha.
Depois do primeiro teste com a Juic, eu mudei p/ meu verdadeiro estilo (classineta) e usei-a numa Clipper. O conjunto ficou tão pesado que chegou a retardar meus movimentos de troca de lado. Um dos motivos p/ isso eu acho que é o fato da borracha do classineta ser colada mais a frente p/ dar espaço p/ os dedos, diferente do clássico onde se cola junto ao grip. Ficou com a sensação de cabeça da raquete pesadíssima, e a Clipper ajuda nisso, pois já é pesada por natureza.
Fora isso a batida mudou completamente, ficou bem mais dura e estalando na madeira, ao contrário da Juic que estalava com barulho de cola rápida.
O próximo teste foi numa Ludeack C (7 folhas) e novamente tive a sensação de head-heavy, além da dureza na batida. Descartei o conjunto num instante.
Depois joguei com Tenergy colada numa Allround Evolution e Xtend no back. Tanto a madeira com a Xtend foram escolhidas somente pelo baixo peso. Esse combo ficou fácil de manusear, mas por incrível que pareça continuou com batida dura e estalando. Mas pelo menos meus loops saíram mais controlados. No entanto, tive dificuldade no bloqueio, pois a borracha catapulta muito a bola apesar de ter um dwell time bem maior que da Bryce Speed.
Ontem, no entanto, joguei melhor com a Tenergy colada numa Violin C. Bloqueei mais facilmente e com mais mobilidade, pois a minha Violin também é leve e o conjunto não estalou muito. Mas não consigo me acostumar com o throw angle muito alto dela. Errei todas as "puxadas" em backspin que tentei. Mandei todos p/ fora, nenhum na rede.
A Tenergy dá um dwell time grande mas solta muito a bola, nunca tinha visto uma borracha que se comportasse dessa maneira. Ainda não sei se é bom ou ruim, mas vou continuar insistindo nesta borracha. Talvez numa madeira cpen de hinoki 1-ply, pois nessa tipo de madeira ela me pareceu mais macia e foi a melhor impressão que eu tive.
Nakata escreveu:
A única certeza que eu tenho sobre a Tenergy: é bem difícil jogar com ela. Não é uma borracha que permite muitos erros de fundamentos, o jogador tem que ser preciso na aplicação de spins. E como não é uma característica minha, estou pensando se continuo com Tenergy ou não. Talvez até mesmo volte p/ caneta chinesa que é menos veloz que madeira quadrada, mas é mais fácil de jogar.
Algumas opiniões sobre a borracha:

- Drives: Boa p/ troca de drives no rali, colocando pressão contínua, porém falta velocidade p/ matar pontos com drives "turbinados", pois a ênfase da borracha fica no parábola e não no smash. Um tanto a mais de força que se aplique no drive (no sentido de fazer a bola viajar mais reta), a margem de erro aumenta bastante.
- Saques: Sem problemas, a mesma eficiência sentida com a maioria das borrachas japonesas (Sriver, Mark V, etc).
- Bloqueios: Difícil, pois 2 fatores influem na perda de controle nos bloqueios: grande aderência da borracha e efeito catapulta. Em bolas em drive do adversário há a necessidade de se controlar bem a angulação da raquete a fim de neutralizar o efeito e direcionar a bola. Mas isso serve apenas p/ bloqueio passivo, pois bloqueio ativo eu tive enorme dificuldade de acertar.
- Topspin em bolas cavadas: Essa foi a maior dificuldade que eu tive com a Tenergy. Ainda não achei um movimento natural que me faça acertar esse tipo de topspin com eficiência. Devido ao throw angle muito alto da borracha, sempre o golpe sobe muito (e fica lento) ou vai p/ fora. Topspin baixo e veloz eu não me lembro de ter conseguido com esta borracha.
j0rnal1sta escreveu:
Vou dar minhas opiniões sobre a Tenergy

É uma borracha que como já foi falado, faz um arco muito alto..

Mesmo treinando, pra repor bola na mesa, eu erro a reposição as vezes porque a bola realmente pula muito da borracha.

Não precisa verticalizar o movimento de topspin, se for feito um movimento bem executado pra frente, raspando a bola, entra fácil.
To usando numa waldner senso carbon. É uma borracha difícil de sacar (exige adaptação) mas ótima pra atacar e contra-atacar. Dá bastante efeito.
Mutley-BR escreveu:
Well, após 2 dias de treino com ela, posso dizer o seguinte:

Tenergy 05:
Realmente tem mais efeito que bryce FX, mas nem de longe lembra uma chinesa ou qq tacky (como diz a parte marketeira da Bty), mas usando-a ao colar e num dia depois, posso dizer q seu desempenho nao cai com o passar do efeito de cola rápida... Qto à maciez, realmente fica entre bryce speed FX e bryce speed...No resumo, lembra uma esponja média-macia...

No drive dá um sonzão único, o q facilita pra saber se pegou "na veia", mas essa característica já é comum às SGI...

Na velocidade, nao desaponta, mas confesso q fico curioso se uma Platin normal não dá conta da mesma velocidade...
Mitidieri escreveu:
Não sou de fazer muitas revisões de material, até porque sou muito conservador a esse respeito: raramente troco de material. E quando troco, normalmente é quase que 6 por meia dúzia.

Jogo classineta (nunca joguei clássico). Meu sistema de jogo é "ataque rápido da zona de 1 m orientado a FH". O RPB tem 2 papéis no meu sistema de jogo: 1) abertura de jogo a partir do BH, principalmente na segunda, terceira ou quarta bola; 2) golpe de emergência quando retornando do extremo FH para o BH. O papel do shoto é bloqueio.

Dito isso, e frente às novas regras prá temporada 2008/2009, fiz a seguinte transição há 10 dias:

runlox + FH skyline 2 colada + BH nimbus dura ----> avx j-aramid http://avalloavx.com/jaramid.htm + FH tenergy + BH nimbus média

A avalox j-aramid tem construção semelhante da p500, mas com uma camada extra de aramid e com a camada mais externa de hinoki. É bem mais rígida e bem menos elástica do que a p500. O toque é "sharp".

Depois de 6 horas de treino + um torneio + 6 horas de treino:

A tenergy tem semelhanças com a skyline colada: em dureza e no "thrown angle" (em combinação com a j-aramid).

No jogo curto de toque, é muito menos controlada do que a skyline. A cozinhada foi a técnica que exigiu mais ajustes.

No bloqueio, também exigiu ajustes. Não é muito controlada em bloqueios passivos, mas pode ser bem perigosa em bloqueios ativos (quando se acerta).

Smash passa, mas não entusiasma. (pode-se dizer o mesmo da skyline)

Agora, é no topspin que esta borracha mostra a que veio: excelente para topspins rápidos (movimento mais prá frente do que para cima, toda velocidade) e topspin-contra-topspin, de qualquer distância e com qualquer timing (subida, topo, descida). Em topspin lentos não compromete. Nos topspins rápidos, a curva é pouco mais acentuada do que a de uma H3.

Nos topspins-contra-topspins, achei bem mais fácil de controlar do que a skyline (que já é boa neste quesito), com a vanatgem de ter um sentimento muito maior. Quando a esponja trabalha de verdade (o que acontece no caso de um topspin porrada, a la chinesa), a borracha estala alto, quase como colada. E vai na mesa.

Como era de se esperar, estou errando mais no Bh, o que se deve eu acho à madeira menos elástica. Vou tentar uma borracha mole.

No torneio, com apenas 6 horas de treino, mandei 3 a 0 em dois caras que jogam (com sucesso) em classes mais altas do que a minha, contra os quais minha retrospectiva era negativa. Teve set que não errei topspin de FH.

Tô concentrando meus treinos nos ítems que tive dificuldade: bola curta, cozinhada, bloqueio, saque. Treinando, vai.

Resumo da ópera: tenergy é "A" borracha para qualquer sistema de jogo que se baseie em topspins.
Mutley-BR escreveu:
Well...Vamos lá...
Depois de mudar da TG3 pra T05 e estranhar demais, confirmo umas coisas e mudo outras.

Das que usei na era redu+fairchack com madeira carbonada e dura, a borracha que mais se assemelha à T05 é a JUIC 999 Elite Nano (esponja muito rápida, topsheet pouco tacky, o que gera um "benefício" no efeito qdo bem usada).

Sendo assim, vc pode incluir a T05 numa linha de borrachas atípicas, das que tentam juntar o benefício dos 2 "lados da força": o chinês e o não chinês. O que em outras palavras é: Topsheet tacky violento + esponja dura VERSUS topsheet grippy e esponja média-dura/média/média-macia/macia.

Pra quem lembra eu tava atrás disso pra meu forehand não é de hoje, e por esse caminho passei de BryceFx pra H2 normal, 999EliteNano, LKT Pro XT, LKT ProXT SilverDragon, H2Blue, 729-2 sensor, 729 Higher, 729FX Supersoft, Nittaku H3, TG3, e tinha outras já em mente pra testar, até que resolví focar alguma pra nova regra de colagem.

Dito isso, creio que fica claro que adaptar-se à T05 é algo que só acontece com uns treinos, e não é de uma hora pra outra, cabe à cada um ver se ela vai trazer mais benefícios do que prejuízos. Pra mim a situação melhorou depois de testá-la na SC (Schlager Carbon), pois como a madeira é mais rápida que a minha, e a T05 como já comentado pelo Mitidieri, ela funciona melhor com movimentos mais pra frente do que pra cima, resultou em drives mais velozes ainda, sem perder o giro. Além, é claro, de me instigar a jogar mais ofensivamente do que o normal, e as bolas entravam!

Daí voltei pra KWS Twister, simplesmente botei a borracha na raquete sem passar novamente cola, e tem funcionado bem!...

Num "scout", pra mim a T05 se comporta:

-Saque: Muito boa, perde pra TG3 e ganha das Speeds...
-Recepção: Muito boa se jogada ativamente.
-3a bola: Taí o fundamento que se estranha mais dela (até ai não é novidade..rs...), ainda to apanhando dela pra encontrar o ponto ideal de uma 3a bola rápida e convincente, até acerto, mas numa frequencia muito baixa, erro muito mais do que acerto.
-5a bola:Ótima. Dê o drive e seja feliz, se voltar, mata-se na bola seguinte.
-Bloqueios: Mto boa, controla bem, e funciona melhor ainda cobrindo bolas.
-Drivexdrive: Não tenho nível pra fazer isso toda hora, mas tenho acertado mais do que errado...

Saliento uns detalhes:
1)Considero meu forehand o lado "menos fraco" e com mais confiança.
2) Quem ler pode achar q jogo fácil, o que não é o caso (me considero realista e estou panga ainda) são apenas impressões pessoais e que podem (ou não) serem confirmadas por gente que joga/treina comigo/contra mim.

Pra definir mesmo se a T05 será meu forehand, só falta testar na nova madeira com cola à base d'água, por hora digo que estou 80% certo da decisão.
Bob-Marelli escreveu:
Chegou ontem a minha Tenergy 05, colei na Cypress Max e fui ver no que dava, como muita coisa aqui já foi dita, vou apenas resumir...

Use sem moderação!

Na mão ele parece mesmo ser mole, já apertando dá uma sensação de ser dura, depois de colada se percebe que é dureza média, e na mesa parece ser macia, hehehe explicativo isso né? otima catupulta, dispara bem a bola, velocidade boa, na minha raquete combinou demais, muito efeito, estranhei um pouco no começo, não abria as 3º bolas, só depois do 2º jogo e que já estava me adaptando, nos rallys é maravilhosa.

A principio parece ser bem o que eu queria, mas um dia apenas de uso é dificil afirmar isso, vamos ver no que dá, a principio é "sem contra indicações"
j0rnal1sta escreveu:
- Já havia postado alguns comentários, mas agora falo sobre a durabilidade. Ta durando bem, e com o tempo parece que vai amaciando. Pra mim isso nao fez mta diferença, mas eu nao gosto de borracha mole hehe. Quando a tenergy vem novinha é melhor, mais durinha.

Dawei Inspirit Quattro Allround 35°Mutley-BR escreveu:
Colei de manhã, e fui treinar à noite, então já vale um pouco o lance de não ter efeito de cola rápida, ainda mais q usei tubinho "Union", so pra fixar mesmo...

Logo ao colar, constatei q a citada é pouco-tacky; confesso q não contava com isso, esperava um topsheet "a lá euro/jap", como não vem ao caso dizer o pq agora, então pulemos essa parte...rs

Na mesa, pra uma primeira colada, a Quattro se comportou bem, claro q tirando meu complicador de usar a Desto F3 com toque totalmente diferente dela, no mais foi normal: Bloqueei legal pra quem eu tava dando treinos, deu bom spin ao executar drives de back (ah, sim, pra quem não sabia, to com ela no back) e comparada à F3, a Quattro é silenciosa até demais!!...ehauheuaheae...

Em resumo, a Dawei foi coerente ao dizer que ela é "allround", com uma pitada chinesa no topsheet (daí talvez alguns dizerem que ela é lenta, pois se quicar a bola nela, a bola morre), mas que não compromete tanto pra quem tá acostumado a usar borrachas européias ou japonesas. Claro que estranhar sempre estranha no começo, mas treinando se acostuma. Com essas características, a recomendaria mais pra back do que pra forehand, pois quem procura velocidade, talvez a ache lenta, e quem procure efeito, ela responde bem, mas nada comparado à uma H2 ou TG3. (isso tudo comentado aqui se aplica a usar ela nessas condições de colagem, ok?)

Donic Coppa JO SilverMutley-BR escreveu:
Resumidamente: Pouco menos macia que uma DestoF3 (afinal qq borracha é menos macia que a F3), e um pouco mais rápida tb e menos barulhenta, ou seja, nao incomoda tanto se quiser treinar mais de 1h com ela...rs...

Tô com ela no back, e a velocidade nao compromete o controle pra bloquear (isso é vital pra quem dá treinos), requisitando efeito dela, ela responde bem, dá pra abrir saques numa boa...Tb dá velocidade no caso de bolas chapadas (quem me conhece sabe q curto um shotao na cara da bola).

Qto à colagem, já treinei com ela 3 dias dpois de colada, e está com mesmo desempenho... Vamos ver até qdo ela aguenta sem aparecer rachaduras nas pontas (normal d borrachas macias).

Donic Coppa JO GoldBob-Marelli escreveu:
Parte do que o Mutley disse eu sinto com a Coppa Gold, no intuito de já trabalhar na nova regra, comprei uma Cypress Max, buscando mais velocidade que a Nittaku A, estranho porque mesmo sendo mais rápida, meu jogo se tornou bem mais regular e ofensivo, e com ela tenho mais controle que com a Nittaku A, dai pode ser duas coisas, ou pelo corpo da raquete que é maior, ou pela borracha, claro né? na Nittaku A eu tava com Bryce Speed e cola preta rsrs, já na Cypress Max com Coppa Gold e cola branca.

Bom, o conjunto ficou muito rápido, porém com controle incrivel, ainda mais pro meu jogo que sempre é de meia pra longa distância, agora entra as coincidências ao post do Mutley, com a Coppa Gold estranhei bastante no começo, as bolas sempre com movimento pra frente, nas 3ª bolas eu tava errando tudo, mas depois peguei o jeito, e hoje estou com uma 3ª bola bem mais ofensiva, com ela ao contrário da Bryce Speed basta abrir com o movimento mais pra frente, entra que é uma beleza, seu angulo é satisfatorio baixo e otimo para estilo caneta-panga rsrsrs, ainda estou apanhando um pouco no drive x drive, como sempre tento puxar os pontos para eles, sinto que com a Bryce Speed é infinitamente mais fácil, mas já estou aprendendo como se faz com a Coppa Gold e ai aos poucos estou descobrindo outra vantagem, dificilmente volta e é ponto certo, não sei dizer ao certo o porque, só mesmo quem joga contra, percebo apenas que antes com a Bryce Speed os rallys tinham mais trocas de bola com a Coppa Gold vai que é uma pedrada, menos giro e mais velocidade. Incrível, mais como sempre tem (como diz o Mutley) o lado negro da força, já deu pra perceber que a d... não é lá essas coisas....

Não sei se a Coppa Gold é de fato uma SGI, mas acredito piamente que seja.

Donic Coppa JO Platinj0rnal1sta escreveu:
- Uma ótima borracha pra bloqueios ativos e contra-ataques. Pra aproveitar a energia do adversário é mt fácil. A minha dificuldade foi em gerar efeito, dar topspin de 3ª bola de back. Tenho que levar em consideração que eu usava pino curto e passei pra lisa, tentando adaptar ainda. Pra trocas de bola por cima e por baixo, normal, a dificuldade foi em atacar forte mesmo de top e drive.

Donic Coppa JO Platin SoftCataneo escreveu:
Já fiz alguns treinos com uma 2.0, utilizando uma madeira Avalox P500 e cola Donic Vario. Minhas impressões:

- como era de se esperar, borracha muito mole, que produz muito efeito e, apesar de ser listada como umas das mais rápidas da Donic, é perfeitamente controlável, diria que é até ótima pra bloquear, inclusive bloqueio ativo, não precisando ficar tentando "segurar" a bola para ela não espirrar, ao contrário de outras borrachas rápidas;

- o drive sai certinho sem fazer muita força. Se vc tem uma técnica razoável, não vai ter problema algum. Apesar de ser muito mole, não há problemas com as batidas "chapadas", vai numa boa. Ataques de perto e média distãncia saem sem problema algum, drives de longe da mesa, carregando usando efeito lateral fazem uma curva incrível;

- o angulo de entrada da raquete não é muito fechado, dá para entrar do mesmo jeito se entra em uma Sriver colada normal. Usei uma X-tend e achei completamente diferente, tinha que entrar com o angulo bem fechado, senão espirrava. Com a Platin, pode sair de top-spin bem pra cima numa boa que vai na mesa tranquilo;

- o que eu achei mais difícil foi fazer jogo curto e sacar lateral curto, tá bem difícil de colocar peso nela. Quando tento dar um chop (kato curto, cozinhada), parece que entrei numa bolinha molhada e ela vai planando lentamente, chega a dar pra ler a marca da bolinha. Isso igualmente acontece no saque lateral;

- como característica de toda SGI, a viscosidade da borracha já não é a mesma após 10 treinamentos, porém, ainda é boa;

- Finalizando, meu estilo de jogo é mais controlado, mais trocas de bola a média distância da mesa e ela se mostrou muito capaz de produzir força e efeito nessa situação de jogo, sendo uma ótima borracha para o estilo allround-ofensivo, porém, acredito que para jogadores muito agressivos faça-se necessário o uso de uma madeira veloz;

Joola Energy Green PowerNakata escreveu:
Se trata da típica borracha européia, sem muito grip, macia e veloz. Ah, barulhenta também. Aliás esse parece ser um item onde os fabricantes europeus deram muita atenção: o barulho de borracha colada. Talvez devessem se concentrar mais na velocidade e spin. Mas p/ o estilo europeu de dar pancada de fore e back longe da mesa, ela serve muito bem. Um detalhe que não me agradou nessa borracha (além de pouco grip): p/ que a bola saia veloz eu tive que contornar meus drives e esse não é meu estilo de executar tal golpe. Eu prefiro mandar drives raspando a bola, mas desse jeito a velocidade foi pífia. Claro que tem o lado bom que é a facilidade da bola fazer a curva na rede e cair na mesa adversária. Mas sem velocidade definitivamente eu perdi eficiência, coisa que já não fui muito agraciado pela natureza. Outro ponto negativo da EGP foi o saque. Achei muito difícil imprimir giro suficiente p/ dificultar a recepção do oponente. Quem está acostumado a sacar com H3 ou Skyline vai odiar essa borracha. Em compensação é muito fácil bloquear com a EGP. Sua esponja é bem macia e a bola chega fácil na madeira, facilitando o bloqueio, isso apesar de eu ter usado borracha MAX.
De todas borrachas européias com efeito de cola rápida que eu testei, a EGP foi a que eu mais gostei, mas isso não quer dizer que tenha me agradado o suficiente p/ que eu passe a jogar com ela em definitivo.

Joola Energy X-traNakata escreveu:
Achei uma versão piorada da EGP. Faz ainda mais barulho e gera um pouco mais de spin, mas a velocidade... sofrível! E eu ainda fiz de tudo p/ conseguir jogar bem com ela. Colei numa Clipper, que é bem rápida, depois colei na Hybrid que parece ser mais rápida ainda, mas nada. A borracha é lenta mesmo. Ela manteve alguns aspectos positivos da EGP, mas piorou em outros. Se a EGP não seria a minha titular nunca, quanto mais a X-tra. Se perguntarem por que eu comprei então se sabia que era mais lenta, eu digo que comprei junto e não conhecia nem uma nem outra.

Narucross Tension Ex SoftKyo escreveu:
Quem usa tbm: Gui Lin (back), Diogo Kosaka (back).

Depoimentos:
-Paco: "Gostei para o back, mas preferi o feeling da Platin Soft". (Usava TSP Bjorn + cola)
-Diogo: "Das que testei foi a que mais gostei para o back". (Usava TSP Brio + cola)

Testado
- nos Jogos Abertos (um dos torneios mais fortes do Brasil)
- Outros torneios fortes e treinos com bons parceiros
- sem aditivos
- sobre Avalox BT 777
- desde Nov.2008
- para substituir Bryce + cola

I - Carac físicas
-mole
-não-grudenta
-leve
-qualidade na produção

II - Primeiras impressões
-Ao petecar perpendicularmete a superfície, ela pula pouquinho menos q Sriver FX c/ 1 mão de cola.
-Ao petecar efeito+contra-efeito, ela escorrega na ida e na volta se colocar pouco efeito (como outras SGI q vi por aí). Com efeito médio e forte ela reage de forma similar a S.FX 1 MdC.
-Não é fácil fazer o saque que vai e volta
-Feeling gostoso e faz barulhinho quando tem impacto de qualidade

III - Jogabilidade
-Velocidade: Boa, só senti falta para matar o ponto com movimentos curtos.
-Efeito-catapulta: bom
-Efeito: Não é tão fácil pró-ativar efeito no saque e na recepção, mas quando a bola já tem energia fica normal. (Nunca dá para colocar tanto efeito como c/ uma Tenergy 05)
-Controle
---Fácil domínio/controle de bola (qualquer um consegue)
---Pouco sucetível a comer efeito
---Dwell-time: ótimo
-Golpes
---Harao/Flick/Flip: Fácil, fácil.
---Cozinhada curta/Stop: Fácil, fácil entrar, mas quase impossível sair mto pesada.
---Cozinhada longa/Tsutsuki: Fácil entrar, mas difícil sair mto pesada.
---Bloqueio: tranquilo, moleza. Melhor borracha que já usei para bloquear passivamente e ativamente.
---Loop/Topspin: Ótimo pq entram todos (se não entrar mto fechado). Ruim pq não sai veloz. Razoável pq que não pega muuuuuuuito efeito.
---Drive p/ frente: Dificuldade para matar ponto com movimentos curtos. Se fechar a raquete em bolas secas precisa meter força. Entra bem até, mas acho que entraria mais esse golpe se pulasse mais.
---Push/Batidas secas/chapadas: Entra que é uma beleza.

IV - Durabilidade
Assim como toda SGI, em poucos dias desaparece o brilho e perde uma quantidade perceptível do grude. No entanto, passados estes dias, há uma espécie de estabilização como é notado na Tenergy 05. Estou jogando numa boa com ela até hoje. Usei mais de 20 vezes com certeza.

V - Conclusões
-Mais voltada ao back
-Bacana durabilidade
-Borracha matadora apenas em raquetes OFF+ (ex: carbono)
-Fechar a raquete somente contra bolas com topspin ou com movimentos grandes contra bolas flutuantes.
-Baixo arco de trajetória em bolas p/ baixo e sem efeito, mas o dwell-time (ótimo) e o efeito catapulta (razoável) compensam para fazer subir a bola (tanto que afirmei que entram todos os loops se não fechar demais).
-Arco IDEAL contra loops/drives frente para bloqueio e contra-ataques.
-Borracha mais indicada para o back e para o jogador não tão matador no back, pois tem ótimo controle para defesa, contra-ataque e ataque.
-Se fizer o movimento só com o pulso vai aquele spin lento. Fui obrigado a rever minha técnica para melhor aproveitamento da força do corpo e alavancas para executar drives para frente e matar mais pontos.

Nittaku Moristo RS hardDarkStalker escreveu:
Nittaku Moristo RS hard, essa é A BORRACHA, passei 1 mes e meio jogando com 1 colada com dupla face numa septear c, a borracha não soh se manteve rapida como manteve o efeito impecavel apesar do topsheet ficar mais fosco, sem contar q não arrebentou as beiradas msm com batidinhas na mesa como faz a xtend por exemplo, a durabilidade como todas as novas hiper-tensionadas nunca vai ser a das srivers, mas é uma borracha bem resistente. Agora o que faz dessa borracha fantastica é que apesar de ser muito veloz, ela tem um controle excepcional, sendo possivel encurtar bolas na recepção e até mesmo bloquear drives fazendo o movimento de backspin o que deixa os adversarios bem surpresos hehe, quando você precisa dela pra atacar... ai o bixo pega, mesmo meia bola vai um canhao, quando o movimento é completo dificilmente o adversario chega na bola... facilita muito a troca de drives e realmente joga a confiança na lua, porque mesmo bola com muito backspin não exige muito esforço pra atacar.
paulones escreveu:
Nittaku Moristo RS Hard Sponge: eu nunca gostei de borrachas da Nittaku, até um dia bater bola com um pino Moristo SP. Ele estava colado em uma Chinese Real, da Bty, com cola branca. Simplesmente pulava mais que minha Cypress Max com Bryce Hard e fair chack (com solvente)!!!
Resolvi comprar o único modelo com esponja tipo Hard Sponge, que é esse aí em cima. O que eu descobri foi que existe uma borracha da Nittaku que reproduz quase que fielmente uma Sriver com cola rápida. Ela não é tão rápida quanto a Pryde, mas é rápida. Possui excelente spin, controle e velocidade. Muito barulhenta, também.
Encaixou com meu jogo logo de cara: é boa para drives de velocidade, bloqueios ativos, jogo curto/preparação... o jogo casou. Deixei essa para testar por último e hoje estou com ela. O thrown angle é baixo (excelente, na minha opinião). Tem uma versão Soft, também.

De todas, eu recomento a Moristo RS Hard Sponge para quem jogava com Bryce ou Sriver, a Pryde para quem jogava com Mark V ou V Stage e a Xtend para quem gosta de Xtend e reclama da "moleza".

Nittaku Renanos SoftNakata escreveu:
Nittaku Renanos Soft - Tão macia quanto a Energy X-tra, tanto o topsheet quanto a esponja. Mas... as semelhanças param por aí. O topsheet da Renanos é bem mais grudento do que de qualquer borracha européia SGI. E a esponja produz mais efeito catapulta também. De cara me agradou mais que as Joola e a Andro, apesar de não fazer barulho de cola rápida com facilidade, somente em batidas mais fortes. O grande atrativo dessa borracha, pelo menos p/ mim, foi a facilidade de executar drives raspados, do jeito que eu estou acostumado a fazer. A bola faz a curva na rede facilmente, embora a Renanos tenha um throw angle mais baixo que as européias, porém um pouco mais alto que a Bryce Speed. Joguei com ela em duas madeiras: Clipper e Allround Evolution. Na Clipper ficou estalando muito devido a madeira ser dura. Com isso eu não pude aproveitar todo o potencial da borracha, pois as vezes o drive saía muito batido e não fazia a curva do jeito que eu queria. Mas na AE ficou uma excelente combinação. Menos veloz claro, mas muito mais consistente, minimizando minha quantidade de drives errados.
Nakata escreveu:
Sim, eu testei a Renanos Soft e já encostei, pois a borracha já perdeu o grip. Trata-se de uma borracha p/ usar sem cola rápida e isso vem anunciado na embalagem. Características: super soft, velocidade média, bom controle e pouco efeito, sendo o barulho de cola rápida moderado, não estala a qualquer batida como as chamadas borrachas Tensors. Se o preço compensa? Definitivamente não, pois ela se situa na casa dos 4000 yenes e oferece desempenho mediano e pouca durabilidade. Por este preço dá p/ adquirir, por ex, uma Catapult, que é melhor nos 2 aspectos.

Stiga Neos Sound SynergyCataneo escreveu:
Pelo que pude observar (e bater com ela), é uma borracha bem mole, muito boa pra dar golpes a base de efeito perto da mesa, principalmente. Tem uma "explosão" muito boa, vc sente a bolinha "entrando" na esponja e disparando, tendo um ótimo controle. É uma borracha bem barulhenta (às vezes vc chega a ficar assustado com a bola, pq parece que vem um canhão) e essa borracha se adaptou muito bem ao estilo do meu amigo, que joga com drives com movimentos rápidos e com muita explosão próximos à mesa. Fazendo o movimento do drive, parece que a bola "cai" logo depois de passar a rede, o que dá, como eu disse, bom controle.

Para falar de aspecto negativo, achei ruim para fazer movimentos chamados, principalmente smashes, achei que não conseguia dar força e velocidade o suficiente e, por isso, mais valia, em bolas altas/médias, dar drives mais controlados/colocados, em vez de forçar as batidas mais secas.

De modo geral, achei ótima borracha para o forehand.

Tibhar Nimbus VIPAlexandreMonteiro escreveu:
Até o primeiro dia do Brasileiro eu tava usando a Bryce Speed FX no backhand. Tava sofrendo um pouco por ela ser macia demais pro meu gosto, prefiro borrachas mais firmes no back e a Tenergy acho ruim de controlar o arco alto dela no back.

A Nimbus Vip que eu recebi tem a esponja igual da Sinus e tem escrito nela 47,5° + numero de série. Realmente não sei se é o normal dela ou é apenas para atletas patrocinados, como o caso do Thiago.

Não há nada na borracha que a identifique como Nimbus Vip, só a capa mesmo, mas eu peguei um par sem capa..

O topsheet parece ser igual da Nimbus normal, mas nessas que eu recebi tem um grip acima da média comparando com as outras borrachas alemãs do mesmo tipo, talvez entre a questão de ser uma borracha diferenciada para atleta patrocinado, aí não tenho como confirmar. O que posso dizer é que ela tem bem mais efeito que uma Nimbus normal, sem dúvida alguma.

A velocidade dela é boa, mas fica abaixo da Tenergy 05 que to usando no forehand. Tem um arco médio, bom efeito de cola rápida integrada (feeling e som) e achei bem fácil de bloquear, aí é mais relativo.

Eu acredito que é uma boa opção pra quem gosta de borrachas com esponjas mais firmes, já que a maioria das SGI's são mais para macias e algumas mais duras não tem tanto feeling e barulho de cola.

Se faltou alguma coisa, perguntem..

Abraço,

Tibhar SinusAlexandreMonteiro escreveu:
Peguei o conjunto da minha assinatura na terça. Treinei quarta um período e sexta dois. Eis minha impressão da borracha..

Primeiramente vou colocar como parâmetro a Bryce Speed/BSFX, que foram as SGIs que usei por mais tempo até agora.

Dureza: A Sinus é apenas um pouco mais dura que a BSfx, para efeito de comparação a ESN diz que a Sinus tem 47,5°, o mesmo que a Coppa Platin e Joola Express 1

Velocidade: A Sinus é mais rápida que a BSFX, mas por ter uma esponja macia falta aquela potência quando se está mais distante da mesa, coisa que na Bryce Speed não falta tanto. Mas dá pra compensar isso com madeiras mais rápidas.

Efeito: Uma coisa a se destacar é a melhora no efeito das novas Tensor em relação às antigas. Eu to conseguindo imprimir mais efeito com a Sinus do que com a Bryce Speed Fx. Ela fica no mesmo patamar da Bryce Speed. Nos primeiros treinos notei meus parceiros comendo alguns drives e top spins, coisa que acontecia com pouca freqüência quando eu tava com a BSFX
Obs: Mesmo a BTY dizendo que a BSFX tem o mesmo efeito da BS, na prática eu achei a BS com mais efeito.

Som/Glue Feel: Faz barulho e tem o feeling idêntico à uma borracha colada. Até mais barulhenta que a Torpedo colada. Nesse aspecto, nota 10.

Durabilidade: Ainda é cedo para falar de durabilidade. Quando recebi a raquete ela já estava montada a uma semana, as borrachas ainda estão boas, com bastante efeito e sem nenhum sinal de dano nas bordas. Só que a vermelha parece com uma coloração um pouco morta (acho que é normal das Tensor) e a preta tem uma leve macha esbranquiçada na área onde mais golpeio. Nada que esteja interferindo na sua performance.

Custo/benefício: Bom, analisando que é uma tensor similar à varias outras disponível no mercado, o preço praticado no Brasil (130 reais) é bem acima do que deveria ser, na minha opinião. Visto que a Coppa Platin é vendida no Brasil à 85 reais, Pryde e Moristo RS na faixa de 100 reais. Conversando com outras pessoas e pelas informações adicionais que eu tenho essa borracha não tem nada a mais em performance ou durabilidade que justifique essa diferença de preço.

Conclusão: Eu achei uma ótima borracha para jogadores ofensivos, principalmente combinada com raquetes mais firmes ou com carbono, arylate/carbon, aramid/carbon. Não achei que seria melhor que a Bryce Speed FX e me supreendi positivamente.

Xiom Omega III Biospaulones escreveu:
Estou com essa borracha na minha KTS desde o meio de setembro e confesso que me surpreendeu positivamente.

Eu já havia usado a Omega III não tensionada e o resultado havia sido horrível: pouco spin, speed razoável e durabilidade baixa, mas apostei mais uma vez na suposta borracha do RSM, agora na versão pós-banimento.

A Xiom conseguiu reproduzir em dureza, spin e barulho uma Bryce com cola rápida. A Omega III é muito parecida com a Moristo RS Hard Sponge. Os aspectos positivos são muitos, mas como classificar no rating da Xiom é praticamente impossível, vou classificar usando outras borrachas como parâmetros:

Velocidade: Bryce + cola rápida (tão rápida quanto a Pryde)
Spin: XTend (não é das mais grudentas, típica borracha de atacante)
Dureza: Sriver (é mais dura, mas não tão dura quanto a Bryce)

Custa caro, mas até o momento vale o investimento. Vou avaliar a durabilidade, que foi algo que me decepcionou na Moristo RS Hard Sponge, e depois posto mais algum comentário.

Yasaka Prydepaulones escreveu:
Yasaka Pryde: a YSK lançou essa borracha com a nova tecnologia Power Tension (não é a SPS, da Xtend ou o sistema da VStage). Éla é uma tensionada mais dura que a média, bem barulhenta e MUITO rápida. (é a SGI mais rápida que eu testei até agora)
Não achei a classificação de Speed ou Spin dela em nenhum lugar, mas ela é mais rápida que Xtend e VStage, na minha opinião, e tem a esponja um pouco mais dura. É a evolução da Mark V: muito spin e velocidade. Achei muito boa para saque, devolução e 3ª bola, praticamente todo jogo "curto". Quando as trocas de bola ficam mais frequentes, é preciso tomar cuidado com o thrown angle alto (fica evidente em trocas de drive ou drive sobre bloqueio). É pancadaria da boa, para quem estava acostumado com Mark V e cola, é a borracha ideal. Opa, e não se assustem com o tamanho do espaço para a marca que a YSK deixou. Ocupa quase 15% do espaço da borracha.

Yasaka Xtend HSpaulones escreveu:
Yasaka Xtend HS: eu chamaria de Xtend para caneteiro, rsrs. Ela é mais dura e mais rápida que as outras Xtend. Seu thrown angle é o mais baixo entre todas as Xtend, o que as deixa muito melhor para dar drive pistolada em qualquer oportunidade. Mesmo sendo mais dura que as outras XTend, é bem mais mole que a Pryde, o que, para mim, prejudica um pouco os ataques de forehand e os jogos curtos, mais próximos a mesa. (ela estilinga todas as bolas. Uma cozinhada (tsutsuki) curta vai na linha branca brincando, brincando). É boa para bloquear, tb. É um tipo de borracha (mole e com forte efeito catapulta) que eu nunca me acostumei a jogar.
Última Edição: 8 anos 9 mêses ago por Nakata.
O administrador desabilitou o acesso público de escrita.
Time to create page: 0.216 seconds